counter free hit invisible

6. Diálogos Musicais

By dezembro 19, 2018bloggatonatuba

Uma de minhas composições preferidas chama-se “Rosto”. É a segunda faixa do CD Pé com Pano. Compus essa canção quando tinha 20 anos. Os dois primeiros acordes da harmonia foram inspirados na canção “I’m looking through you”, dos Beatles. A partir deles, elaborei uma sequência em ritmo de country e escrevi uma letra de cunho adolescente, pensando nas dificuldades de um jovem em encontrar sua própria identidade.

Durante muitos anos, a canção existiu sem refrão, e era assim que eu a tocava no violão para os amigos. Quando fomos gravar o CD da banda Pé com Pano, incluímos a canção no repertório, mas então eu percebi que ainda faltava algo para ela se completar. Esse algo era o refrão, que eu compus e incluí na canção, durante as gravações do CD.

O arranjo do Pé com Pano manteve o ritmo original da composição, com a inclusão de solos de gaita e guitarra, e um violão elétrico ao longo de toda a execução. O clima geral do arranjo é alegre, embora o conteúdo da letra remeta a uma situação mais séria. Confiram a seguir.

Curiosamente, essa canção também foi gravada pela banda Kane, integrando o primeiro e único CD do grupo, lançado em 2000, mais ou menos na mesma época do CD do Pé com Pano, que também foi o único da banda. O grupo Kane era formado por Eduardo Emílio (vocais), Flávio Félix (contrabaixo), Hugo Sinisgalli (guitarra), Bruno Knauft (teclados) e Marcelo Golfieri (bateria).

O arranjo da banda Kane para “Rosto” tem um clima mais sério e apresenta algumas modificações na harmonia da canção. Essa gravação mereceu, inclusive, a produção de um videoclipe, que chegou a ser exibido na MTV. Observem no clipe, por curiosidade, que a banda se chamava inicialmente Cidadão Kane e não contava ainda com a participação de Bruno Knauft nos teclados. No entanto, para evitar confusão com o nome de outra banda, a Cidadão Quem, do Rio Grande do Sul, passou a se chamar somente Kane. Confiram a versão da banda Kane para “Rosto”.

O videoclipe, roteirizado e dirigido pelo vocalista da banda, Eduardo Emílio, tem uma abordagem diferente daquela que me motivou a escrever a letra da canção. Enquanto eu pensava nos conflitos de um adolescente, Edu elaborou um roteiro centrado numa dona de casa que está cansada de seu casamento e toma uma decisão drástica para modificar sua vida. É curioso observar esse aspecto na concepção do clipe, já que o autor do roteiro, na ocasião, era um jovem recém-saído da adolescência. Notem a cara de menino do Edu no vídeo!

Esses diferentes arranjos e abordagens da canção mostram como são diversificadas as possibilidades de criação em torno de um mesmo mote e como é interessante estabelecer isso a que podemos chamar de um verdadeiro diálogo musical.

Divirtam-se!

Aproveito para desejar a todos um feliz Natal e um ótimo 2019. Até o ano que vem!

Abraços,

HF.